Investigação de vitamina D

09/04/2018


Investigação de vitamina D: 25(OH)D ou 1,25(OH)D? Qual a melhor opção?

Conheça as principais diferenças entre essas duas dosagens, bem como suas aplicações:

• 25(OH)D

– Constitui o melhor marcador da deficiência de vitamina D e da intoxicação exógena, razões que mais frequentemente levam à indicação dessa investigação. É, portanto, o exame mais adequado para avaliar o status de vitamina D por refletir com maior fidelidade suas reservas corporais. Relativamente estável, essa dosagem não recebe influência de hormônios ou do cálcio da dieta e deve ser realizada, inclusive, como rastreamento, uma vez que a hipovitaminose pode estar presente mesmo com cálcio, PTH e calciúria normais.


• 1,25(OH)D

– Seu uso tem caráter de exceção, estando indicado, juntamente com a dosagem da 25(OH)D, em doentes renais crônicos, em pacientes com deficiência de alfa-1-hidroxilase, também conhecida por raquitismo dependente de vitamina D, e no diagnóstico diferencial de hipercalcemia por doenças granulomatosas.


Fonte: www.amaissaude.com.br

Novidades | Informações

17/05/2019 | Laboratório Pasteur desenvolve ação de combate ao abuso de crianças e adolescentes na região
17/05/2019 | Denuncie!
15/05/2019 | Cuide da sua saúde
13/05/2019 | Exame pré-natal
10/05/2019 | Dia das Mães
06/05/2019 | Dica do Bio-lógico
30/04/2019 | Dia do Trabalhador
26/04/2019 | Pressão Arterial
24/04/2019 | Doenças transmitidas por alimentos
17/04/2019 | Leitura